top of page

Tecido Epitelial de Revestimento

Os epitélios são constituídos por células poliédricas justapostas, e entre elas há pouca

substância extracelular devido à existência de junções intercelulares que agregam as células

firmemente umas às outras, formando folhetos. Estes folhetos de células epiteliais têm como

função principal o revestimento de superfícies externas e cavidades do corpo. Como as células

epiteliais revestem todas as superfícies externas e internas, toda a substância que entra ou sai

do corpo tem de atravessar um folheto epitelial. Logo, o epitélio de revestimento, para além

de revestir superfícies, também possui a capacidade de absorver e secretar substâncias.

As células epiteliais são células polarizadas.

Funções:

  1. Absorção

  2. Secreção

  3. Barreira

 

Classificação:

  1. Quanto ao número de camadas do tecido

  2. Quanto à forma das células do tecido

Tipos de Tecido Epitelial de Revestimento:

1 - Tecido Epitelial Simples Pavimentoso ou Escamoso

  Este tecido epitelial é constituído por uma única camada de células achatadas.

  Geralmente possuem o núcleo muito escuro e chamado, o citoplasma pouco definido impedindo a visualização dos limites das células. Possuem conexões fortes entre cada célula, alterando o seu formato arredondado para um losango. As células deste epitélio permitem ainda a passagem por difusão de gases e líquidos.

Aplicação Clínica: Como é um epitélio pouco espesso, é pouco resistente contra choques físicos.

 

Encontra-se nos seguintes tecidos:

  • Endotélio dos Vasos (ver foto);

  • Alvéolos Pulmonares;

  • Mesotélio.

  • Reveste as cavidades do corpo, tais como a pleural, peritoneal e pericárdio que são membranas serosas.

2 - Tecido Epitelial Simples Cubóide

 

  São células cúbicas, de núcleo central e redondo. Entre as células existem fortes conexões que alteram a sua forma, criando faces. O comprimento, largura e altura das células são idênticos. Apenas existe uma camada de células e por isso é designado de epitélio simples.

 

Encontram-se nos seguintes órgãos:

  • Ductos de Glândulas (salivares por exemplo);

  • Folículos da glándula Tiroideia;

  • Túbulos renais;

  • Ductos biliares;

  • Túbulos seminíferos do testículo (epitélio germinativo);

  • Glândula Tiroideia;

  • Rim;

  • Ovário.

3 - Tecido Epitelial Simples Cilíndrico

 

  Este tecido é caracterizado por possuir células bastante alongadas chegando a ser 2-3 vezes mais altas do que largas. A altura das células pode variar consoante a sua atividade e localização. O núcleo é alongado e geralmente encontra-se no polo basal das células, mas também pode estar na porção central da célula. Este tecido é constituído por uma camada única de células, sendo por isso designado de epitélio simples.

  As células epiteliais cilíndricas simples podem ser ciliadas.

  Pode ter funções de proteção, secreção, absorção (tubo digestivo e vesícula biliar) e excreção

devido à sua espessura e citoplasma rico em organelos.

 

Aplicação Clínica: Os cílios permitem o movimento de fluidos, por exemplo, para o encontro de gametas nas trompas de Falópio, enquanto que as microvilosidades aumentam a superfície de absorção, no caso do intestino.

 

Encontra-se nos seguintes órgãos/regiões:

  • Intestino delgado;

  • Intestino grosso;

  • Vesicula Biliar;

  • Cavidade nasal;

  • Brônquios;

  • Estomago.

4- Tecido epitelial Simples Pseudoestratificado

  O epitélio pseudoestratificado é uma variação do epitélio simples cilíndrico. Este tecido é caracterizado por possuir células alongadas dispostas numa só camada, tal como o epitélio simples cilíndrico, mas os núcleos dispõem-se em vários níveis. Todas as células contactam com a membrana basal, porém nem todas atingem a superfície livre. Podem possuir cílios que ajudam nas excreções.

 

Encontram-se nos seguintes órgãos:

  • Faringe (rinofaringe e laringofaringe);

  • Laringe;

  • Traqueia;

  • Brônquios;

  • Trompas de falópio;

  • Ducto deferente e Epidídimos, ambos com estereocílios.

5 - Tecido Epitelial Estratificado Pavimentoso

 

  As células deste tecido dispõem-se em diversas camadas. As células basais apresentam uma morfologia cubóide, e assentam na membrana basal. À medida que as células se vão aproximando da superfície, vão ficando mais achatadas e delgadas devido à pressão exercida das células basais formadas através de mitose.

 

  À superfície, as células deste tipo de epitélio encontram-se mais afastadas da membrana basal e consequentemente do tecido conjuntivo que as nutre, logo as células mais superficiais podem estar mortas, sem núcleo nem organelos.

   As múltiplas camadas de células deste tipo epitelial fornecem proteção contra a abrasão e a

perda de água.

   Este tipo de tecido é subdividido em queratinizado e não queratinizado.

 

Estas células podem ou não possuir queratina dependente da sua localização.

O que é a Queratina?

A queratina é uma escleroproteína que além de ser impermeável, proporciona resistência ao atrito e às infeções bacterianas. Esta escleroproteína vai acumular-se nas células pavimentosas que estão no topo do tecido epitelial, garantindo assim uma maior proteção à zona que está a revestir. Também podemos encontrar queratina nas unhas e no cabelo.

  • Queratinizado:

    • Pele grossa;

    • Gengiva aderente;

    • Palato duro;

    • Zonas secas ou traumatizadas.

  • Não Queratinizado:

    • Cavidade oral;

    • Esófago;

    • Faringe;

    • Cavidade anal proximal;

    • Vagina.

6 - Tecido epitelial Estratificado Cobóide

    É um epitélio raro no corpo humano. As células deste tipo epitelial são células cubóides de núcleo central dispostas por 2 ou mais camadas. Secreta água e iões.

    Estas células revestem os ductos excretores de maior calibre das glândulas exócrinas, tais

como das glândulas sudoríparas e salivares.

7 - Tecido epitelial Estratificado Colunar

 

  Este tipo de tecido epitelial é raro no corpo humano, e é caracterizado por células cilíndricas dispostas em diversas camadas.

 

Encontra-se apenas em dois locais:

  • Conjuntiva ocular;

  • Grandes ductos excretores das glândulas salivares.

 

8 -Tecido Epitelial Estratificado de Transição ou Globular

 

  Tecido característico das vias urinárias. Muitas das células deste epitélio são binucleadas. Possui células globosas, um tipo de células que altera a sua forma de acordo com o grau de distensão do órgão e de capacidade do lúmen. Algumas células podem apresentar forma de "raquete" permitindo a mudança parcial da sua inclinação. As membranas das células epiteliais podem também apresentar áreas de sobreposição devido às dobras. Quando a bexiga está distendida, estas células apresentam um aspeto menos estratificado e mais aplanadas.

    Dada a localização deste tipo epitelial ser no trato urinário também é chamado de urotélio.

Aplicação Clínica: São responsáveis pela manutenção da pressão osmótica entre a urina e os fluidos tecidulares, impedindo a absorção de produtos de excreção tóxicos para o organismo.

 

  Encontra-se nos seguintes órgãos/tecidos:

  • Ureter;

  • Bexiga;

  • Parte superior da uretra;

  • Cálices renais.

Resumindo:

  O tecido epitelial de revestimento pode ser simples ou estratificado, dependendo do número de camadas de células.

 

Simples - Possui apenas 1 camada de células.

  • Pavimentoso

  • Cubóide

  • Colunar/prismático/cilíndrico

 

Estratificado - Possui diversas camadas de células (duas ou mais).

  • Pavimentoso queratinizado

  • Pavimentoso não queratinizado

  • Colunar/prismático/cilíndrico

  • Transição/ globular/urotélio

Pseudoestratificado - Possui apenas 1 camada de células (todas as células contactam com a membrana basal), embora visualmente pareçam mais devido ao desalinhamento dos núcleos.

  • Colunar/prismático/cilíndrico

 

 

  Nota: Quando existem múltiplas camadas de células, a morfologia das células da camada mais superficial, é que classifica o Tecido Epitelial.

  O epitélio oral é um epitélio de revestimento pavimentoso estratificado (pavimentoso porque as células têm essa forma e estratificado porque apresenta múltiplas camadas celulares).

Classificação quanto ao número de camadas e quanto à forma das células

Tabela.png
bottom of page